#EmsNews - Notícias escola mineira de segurança

Casca grossa para espantar a bandidagem

O Brasil é um país onde a bandidagem tem acesso fácil a armamentos de guerra. Para fazer frente ao crescente poder de fogo da marginalidade local, as empresas de transporte de valores precisam usar a criatividade e investir em tecnologia. A filial brasileira da Prosegur, multinacional de origem espanhola do setor de segurança privada, procurou a Mercedes-Benz para desenvolver novos modelos de veículos que dêem conta da sofisticação bélica dos bandidos brasileiros. Agora, a marca alemã está entregando as primeiras unidades das versões blindadas do caminhão extrapesado Axor 2644 8×4 e do leve 915 E, produzidos na cidade paulista de São Bernardo do Campo, para transporte de valores.

A escalada da violência e a notória ineficiência da segurança pública ampliaram bastante a utilização desse tipo de transporte no Brasil. Agora, além de dinheiro e ouro, os veículos blindados são empregados também para transportar eletroeletrônicos, celulares, medicamentos, joias, relógios e artigos de luxo, entre outros produtos que atraem a cobiça dos bandidos. Esse tipo de mercadoria é o foco da versão blindada do extrapesado Axor 2644, que se tornou o maior caminhão blindado da América Latina.

O veículo ganhou uma implementação com tração 8×4, para tracionar semirreboques como o “bitrenzão” de dez eixos, assegurando uma capacidade volumétrica de carga de 175 metros cúbicos (100 m³ no primeiro semirreboque e mais 75 m³ no segundo), com até 74 toneladas de PBTC. “Isso demonstra a versatilidade de aplicação do Axor, modelo consagrado no mercado pela alta disponibilidade para o trabalho e pelo baixo custo de manutenção”, comemora Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas, marketing e peças & serviços para caminhões e ônibus da Mercedes-Benz do Brasil.

“Fizemos os comparativos, e o Axor 2644 se destacou em capacidade de carga, qualidade técnica e potência”, justifica Rubens Carbonari, diretor regional da Prosegur. Pesou a favor da Mercedes-Benz a boa distribuição da rede de concessionários pelo território nacional.

Chassi do Mercedes-Benz 915 E foi customizado para blindagem
chassi

chassi2

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Modelo blindado recebe um segundo eixo direcional

Entre as modificações aplicadas ao chassi do Axor 2644 para a versão blindada destaca-se a inclusão de um segundo eixo direcional, tornando esse cavalo mecânico, que sai de fábrica com tração 6×4, uma versão 8×4. A cabine blindada conta com quatro posições de assentos, incluindo o banco do motorista, a fim de acomodar a equipe de trabalho e atender a legislação do setor de transporte de valores.

Os semirreboques do “bitrenzão” também são blindados ou reforçados. Todas as implementações são executadas por empresas nacionais especializadas no mercado de blindagem e devidamente certificadas. Além das unidades Axor 2644 blindadas, a Prosegur adquiriu recentemente 134 modelos 915 E para renovação de sua frota de carros-fortes.

Entre as principais modificações no veículo, derivado de chassi de ônibus, incluem-se mudança de entre-eixos de 4.500 mm para 3.150 mm; reposicionamento de componentes, especialmente tanque de Arla e de combustível, além da adequação de chicotes elétricos, pneumáticos e de combustível. Também foi desenvolvido um projeto inédito de ar-condicionado para carros-fortes que dispensa o uso de dispositivos no teto do veículo.

Os semirreboques do bitrem também são blindados ou reforçados

caminhao

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: Luiz Humberto Pereira
Leia mais: https://goo.gl/KkptU4

Comments are closed.