dicas para vigilantes AMARELO-01

8 Dicas de Segurança Para Vigilantes

Surgindo para suprir necessidades imprescindíveis de proteção dos cidadãos e suas vidas em sociedade, a função de vigilante é uma das maiores e mais importantes áreas dentro da segurança privada.

O vigilante tem como objetivo zelar pela proteção, seja ela de pequenos ou grandes grupos de pessoas, empresas e bens materiais.

Além de ser uma função de grande importância para a sociedade, ser vigilante pode ser um trabalho arriscado. Por isso, é importante que o profissional esteja sempre preparado para evitar problemas durante a função.
Cuidado nunca é demais – principalmente ao se tratar de atitudes que vão lhe ajudar no decorrer da sua carreira. E pensando nas responsabilidades dos profissionais de vigilância, criamos essa lista com oito dicas de segurança para lembrá-los e auxiliá-los dentro do exercício da função!

 

1 – Evite distrações

Uma das coisas mais importantes no trabalho de um vigilante é sempre manter a atenção. Mantenha atenção redobrada em postos de serviço e tome cuidado com as distrações, pois estas podem desencadear uma enorme confusão. Por isso, evite leituras, conversas, uso de celulares ou qualquer outro aparelho que possa tomar sua atenção.

2 – Mantenha a postura adequada

É importante que um vigilante mantenha sempre uma postura adequada que imponha seriedade e respeito.
O uso correto do uniforme, por exemplo, traduz o quão preparado e bem treinado está o profissional ou equipe de vigilância, o que pode intimidar atitudes criminosas e transmitir segurança ao que deve ser protegido.

É importante que o profissional passe a imagem correta de que está sempre organizado e pronto para agir.

3 – Seja proativo

O vigilante deve ser capaz de se antecipar ao evento danoso, com o fim de evitá-lo ou de minimizar seus efeitos. Tenha atenção redobrada às pessoas com atitudes suspeitas e mantenha-se alerta para todas as situações sempre mantendo a postura adequada. Um vigilante proativo não aguarda pelo perigo, mas sim se antecipa a ele.

4 – Armamentos

É crucial que se dedique uma atenção específica às armas e munições, pois quando se trata de lidar com armamentos, existe uma série de comportamentos que devem ser seguidos adaptando-se as situações e tomando sempre bastante cuidado.

  • Sempre porte a arma no coldre

Manter a arma longe do corpo pode dificultar ações defensivas. Por isso é importante que o vigilante armado sempre porte a arma dentro do coldre de onde ela poderá ser sacada apenas pelo mesmo. O coldre é um acessório que serve para carregar a arma com mais proteção tanto para o vigilante quanto para outras pessoas. Ele é desenvolvido para que apenas o próprio operador tenha acesso ao armamento.

  • Tenha bastante atenção com as trocas de armamentos e turnos

Sempre tenha atenção ao iniciar e finalizar um turno. São nesses momentos onde geralmente se ocorre a passagem e o recebimento de armamentos. Sempre que for receber ou entregar uma arma, observe se a ferramenta se encontra em perfeito estado e se não há nenhuma alteração. Verifique também as munições e lembre-se que esse procedimento dever ser realizado em local adequado, seguro, isolado e longe de leigos ou transeuntes.

5 – Siga as normas da empresa

As normas e procedimentos da empresa sempre serão seus aliados. Eles tem a função de reduzir os riscos de segurança e servir de padrão para todos os profissionais e equipes de vigilância dentro da empresa.
Por isso é importante seguir as regras sobre os horários, escalas operacionais, sistemas de controle de ponto e sempre que possível alinhar as informações com a equipe e seus superiores para que não haja desentendimentos por falta de diálogo.

6 – Enxergue o ambiente

A vigília é a principal função desempenhada pelo vigilante na proteção de um ambiente. Por isso, sempre que for desempenhar sua função como vigilante, posicione-se em lugares estratégicos na intenção de aumentar ao máximo o seu campo de visão. Mantenha-se atento e sempre evite aglomerações, sejam elas de transeuntes ou da equipe de vigilância.

Um mesmo grupo de vigilantes deve ser dividido de forma estratégica na intenção de aumentar a visão da área a ser protegida, otimizando a segurança das pessoas ou lugar e impedindo de forma mais eficiente que os mesmos sejam alvos de criminosos.

 

7 – Seja um profissional responsável

Sempre siga as regras determinadas pela empresa e tenha consciência de que más escolhas podem prejudicar a segurança não só das pessoas às quais você presta serviço, como também a sua própria segurança.

Por isso é importante que o vigilante sempre esteja presente em seu posto, use todas as suas ferramentas de trabalho e armamentos da forma correta e jamais fale sobre informações confidenciais da empresa ou sobre o funcionamento de seu sistema de segurança com qualquer pessoa.

É importante também conseguir separar o viver pessoal do viver profissional. Dentro do meio da vigilância, não há problema algum em se reservar e não falar sobre detalhes da vida com os colegas de trabalho ou superiores.

8 – Mantenha-se atualizado

Sempre esteja atualizado em relação aos procedimentos e à suas técnicas de segurança pessoal.

Após anos de função, alguns profissionais caem na zona de conforto e acabam perdendo o preparo físico necessários para se exercer a função de vigilante, o que pode ser prejudicial principalmente ao mesmo, uma vez que suas ações defensivas podem ser prejudicadas.

Por isso é importante que o vigilante sempre mantenha suas praticas de segurança pessoal atualizadas, aprendendo sempre sobre autocontrole e se assegurando de estar no controle das situações, se prevenindo contra ações de criminosos e garantindo o bom funcionamento de suas ações defensivas.

Gostou dessas dicas e quer se manter atualizado a respeito do mercado de segurança privada? Então clique aqui e se inscreva pare receber todas as novidades e notícias, siga nossa página no Facebook e nosso perfil no Instagram!

Fonte: Cimtel, TBI.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comments are closed.